Bio

work it! Kuala Lumpur

work it! Kuala Lumpur, 2012

Rita Natálio nasceu em Lisboa em 1983 e vive entre Lisboa e São Paulo desde 2012. Estudou Artes do Espetáculo Coreográfico na Universidade de Paris VIII e realizou o Curso de Pesquisa Coreográfica do Fórum Dança 2006. É mestre em Psicologia (Psicologia Clínica) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2015) com orientação do Professor Peter Pál Pelbart (bolsa Fundação Calouste Gulbenkian 2012-2015). Atualmente, é doutoranda em Estudos Artísticos na FCSH-UNL e Antropologia na Universidade de São Paulo, com bolsa da FCT. A sua atividade principal tem-se centrado nas áreas da poesia, ensaio, dramaturgia e performance. Entre os seus trabalhos de performance destaca “Não se vê que sou eu mas é um retrato (Temps d’Images/Culturgest, 2011) e “Não entendo e tenho medo de entender, o mundo assusta-me com os seus planetas e baratas” (São Luiz, 2012) e o projeto “Museu Encantador” (MAM-RJ) em colaboração com Joana Levi que recebeu o Prêmio Redes Artes Visuais 10ª Edição da Funarte/Brasil, e contou com a participação de um grupo alargado de artistas portugueses e brasileiros. Este projeto selecionado, posteriormente à sua estreia, para o programa de residências de investigação Les Récollets em Paris em 2015, tendo passado pelo FITEI e pelo Kampnagel (Hamburgo).
Em 2015, publicou o seu primeiro livro de poesia “Artesanato” pela “(não) edições”, entretanto nomeado para o Prémio Novos 2016 em Portugal. Este ano, publicou “Plantas humanas” com selo da mesma editora, e criou a conferência-espectáculo “Antropocenas” com o coreógrafo João dos Santos Martins com diversos agentes das áreas da antropologia, artes visuais, dança, música, etc.
Realizou em 2018 projeto de criação de um audio guide para o Museu da Imigração de São Paulo a convite do Geothe Institut São Paulo, MitSp (São Paulo) e SpielArt Festival de Munique.

Paralelamente, trabalha com críticas de espetáculos e/ou entrevistas a artistas para a rede europeia de dança contemporânea DNA [Departures and Arrivals] que reúne instituições de diversos países europeus. Como dramaturgista, Rita Natálio colaborou regularmente com Vera Mantero, João Fiadeiro, Cláudia Dias, Guilherme Garrido, Pieter Ampe, António Pedro Lopes e Marianne Baillot. Apresentou também diversas conferências a propósito do seu trabalho de investigação entre a antropologia, estética e as artes performativas. 

work it! Kuala Lumpur

work it! Kuala Lumpur, 2012

Rita Natálio (Portugal) was born in Lisbon in 1983. She lives in Lisbon/Portugal and São Paulo/Brazil. She studied Choreographic Arts, holds a Master in Psychology and is currently preparing a double doctorate in Art Studies and Anthropology with an FCT scholarship. She has been working with writing, dramaturgy and performance, combining the creation of texts and shows with academic studies in anthropology and arts. Her poetry book Artesanato has been nominated for the prize “Prémios Novos 2016” and she published Human plants in 2017, together with (não)edições.

She is primarily active in the fields of dramaturgy and accompaniment of artistic and research projects. She has collaborated with João Fiadeiro, Vera Mantero, Cláudia Dias,Guilherme Garrido, Pieter Ampe, António Pedro Lopes, Marianne Baillot, and João Lima. Since 2008, she has been developing her own work. With the video-performance artist Ivo Serra she co-created “Screen” for the Temps d’Images Festival in Lisbon and the shortfilm “Looking back into the future”. She also directed an improvisation project called “Nothing of what we have said so far had to do with me” which  is part of a trilogy around identity, biography and Portuguese identity together with the solo work I” don’t understand and I am afraid of understanding, the world scares me with its planets and cockroaches” for Elizabete Francisca and the trio “You can’t see me but it’s a portrait “with the collaboration of the visual Italian artist Luciana Fina.She co-directed together with Ana Borralho & Joao Galante, Joclécio Azevedo and Vera Mantero, “SUBREPTITIOUS- clandestine body”, an invitation to the nude body in which wearing clothes is optional for the audience. She was part of Work it! an international encounter of european and asiatic women performers in Kuala Lumpur, Malaysia. “Museum of Enchantamente” is her forth project of creation, together with the Brazilian director Joana Levi.

Rita has  assisted training/research projects around Real Time Composition, and has taught in the Choreographic Creation and Dance Research Training Program at Forum Dança in Lisbon. She collaborates in documentation projects connected with performing arts (Alkantara festival and DÉPARTS website)Rita Natálio is part of Sweet and Tender Collaborations, an international network and platform of artists (www.sweetandtender.org).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s